Os memes são divertidos, expressam de maneira rápida e prática ideias e sentimentos. Porem, não se engane! Brincadeira é coisa séria! Você gosta de curtir, comentar e compartilhar memes? Este texto é para você.

E se você reproduz ou modifica imagens de terceiros. E já antecipo … Argumentar que se trata de conteúdo que viralizou não irá resolver o seu problema se a questão parar na justiça.

Ao falar desse tema tão na moda inúmeras são as curiosidades e vou dividir algumas com vocês.

Você sabia que existem empresas que são especializadas em rastrear imagens na internet? Não?! Fica a dica. Um exemplo é a alemã Copytrack.

Em outras palavras, tem quem acredite que os memes, embora famosos, estejam com os dias contados. A União Europeia, para ter uma ideia, aprovou uma lei que obriga as plataformas a usarem algoritmos para evitar a publicação de materiais protegidos legalmente, os filtros automáticos dificilmente serão capazes de diferenciar uma sátira de um conteúdo autoral.  Outra curiosidade em relação aos memes é que eles viralizam, “bombam” ao tal ponto das pessoas enjoarem, ou seja, mesmo quando ainda está na internet um meme desaparece porque surgem novos conteúdos e até mesmo novos memes.

Vou citar alguns exemplos para mostrar que o assunto é sério. Você já viu o meme “O que queremos? ” Quando a idealizadora percebeu algumas versões divergentes com o propósito do meme original, a filósofa Francine Grado, entrou com um registro no INPI (Instituto Nacional Propriedade Intelectual), dizem que os contratos com as empresas que queriam fazer uso do meme rendeu cerca de 200 mil reais mês para a autora.

Um outro exemplo é o meme Caneta Azul. Acredito que você já recebeu este meme no whatspp ou acessou em outra rede social. Tudo começou com o vigilante, Manoel Gomes, que divulgou no dia 18 de outubro a publicação. O hit com mais 19,5 milhões de visualizações no Youtube chamou a atenção de famosos que cantaram a música em suas redes. Depois de ficar famoso, ter sua música até em shows de grandes nomes, em alguns casos até ser convidado para cantar, o vigilante foi contratado pelas empresas Bic e Tilibra durante o Enem e hoje, obviamente, registrou o direito autoral. Tanto sucesso, dinheiro e oportunidades em torno de um meme.

A lei de direitos autorais, sancionada em 1998, ainda tenta incluir expressões criativas, como os memes, que não existiam na época em que a lei foi aprovada. Além disso, o texto diz que a obra poderia vir de “qualquer meio ou fixada em qualquer suporte, tangível ou intangível, conhecido ou que se invente no futuro”.

WhatsApp B3S
Enviar